Da Comunicação para a Consultoria, mas sempre na Moda!

15 de novembro de 2012
A minha vida enquanto estudante deu uma reviravolta. Supostamente, ia entrar num mestrado em Comunicação de Moda, na Universidade do Minho, mas a coisa não correu muito bem. A começar pela própria universidade, que funciona muito mal e que tem um sério problema de falta de comunicação, falta de apoio ao estudante e, o mais grave de tudo, falta de boa vontade. E quando eu já estava pelos cabelos com aquilo tudo, fui à minha primeira aula e assustei-me.



A começar pelo professor, bem ao estilo Mickael Carreira, e a acabar nas minhas colegas, todas brasileiras em erasmus. Aquilo não ia correr bem. Voltei para casa a ponderar se afinal era mesmo aquele mestrado que eu queria (já tinha a certeza que não era, desde o momento em que o professor entrou na sala...). Foi então que desisti, apesar de não haver rigorosamente nada para desistir porque a minha inscrição andou perdida pela universidade durante 1 mês (nem sequer vou comentar isto, já lhes disse o que pensava diretamente). Nas semanas que se seguiram, andei a procurar na net algum curso que me interessasse e, um certo dia, decidi ir ao site do IPAM. E não é que me deparo com uma série de pós-graduações giríssimas?! A que me chamou mais a atenção foi a Pós-Graduação em Consultoria de Moda e Imagem.

Basicamente, perceber a importância da imagem no nosso dia-a-dia e aprender os métodos para a valorizar. Era o último dia de candidaturas. Com a pressão toda de ter que decidir naquele momento, acabei por não me inscrever. Mas eles foram impecáveis e, mal souberam do meu interesse no curso, ajudaram-me em tudo para que eu conseguisse candidatar-me e entrar. E pronto, estou satisfeitíssima com a minha escolha. Já fui a uma entrevista, onde conversei um bocado sobre o curso com a coordenadora Sofia Novais de Paula (um amor de pessoa) e correu muito bem! A faculdade está nova em folha, linda de morrer! Os meus professores são pessoas com currículos invejáveis (nas respetivas áreas), entre os quais Nuno Gama (estilista), Ana Rita Clara (apresentadora da Sic Mulher), Vicky Fernandes (embaixadora da marca de cosméticos REN e administradora de uma empresa de consultoria), entre outros. Estou super entusiasmada! Vou ter aulas sobre styling e produção de editoriais de moda, sobre como criar uma marca própria, sobre a comunicação e influência da imagem, sobre como identificar tendências, etc... Acho que vai ser muito interessante! Realmente, há males que vêm por bem. Obrigada Universidade do Minho, por funcionares tão mal!



Saber mais sobre a pós-graduação - aqui.



4 comentários on "Da Comunicação para a Consultoria, mas sempre na Moda!"
  1. Olá Marta!!

    Eu já sou seguidora do teu blogue á algum tempo, mas nunca comentei. Eu também adorava fazer essa Pós-Graduação, parece-me ser bastante interessante. Mas para já ainda não posso frequentá-la, porque estou também a fazer o Mestrado em Gestão de Serviços de Clientes no IPAM do Porto, que estou a gostar bastante. Pode ser que quando acabar o Mestrado, possa vir também a frequentar a Pós- Graduação. Como eu também gosto imenso de moda e beleza e de marketing, gostava imenso de trabalhar nesta área. Até possa ser que ainda nos encontremos pelo IPAM e sê bem - vinda ao IPAM!! Boa sorte para esta nova etapa da tua vida!!! ;-)

    Bjinhos

    Liliana Neves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Liliana!

      Muito obrigada pelo teu comentário e pelas boas-vindas!:) Estou mesmo entusiasmada! Depois dou-te um feedback do curso! Havemos de nos encontrar por lá! Também te desejo boa sorte para o teu mestrado;)

      Beijinho

      Eliminar
  2. Sou brasileira e sempre acompanhei o seu blog, mas não entendir o seu comentário em ter colegas brasileiras...qual o preconceito????

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! O problema não é serem brasileiras, obviamente. O problema é estarem em erasmus. Quando uma pessoa está num país estrangeiro em erasmus, quer é curtir, divertir-se, etc. Quando pensei em entrar para o mestrado, estava a espera de encontrar uma turma mais empenhada, talvez de pessoas mais velhas. Mas não, encontrei umas miudas, que não me pareceram minimamente interessadas (se eu estivesse em erasmus, também não estaria). Foi isso. Peço desculpa se a ofendi, não era a minha intenção. Gosto imenso de brasileiros, nada contra.

      Eliminar